segunda-feira, 16 de maio de 2011

Unipac Vale do Aço discute temas em destaque na sociedade durante a Semana do Serviço Social


Em um país onde a multiplicidade cultural e racial é notável, a tolerância e o respeito à individualidade do próximo deveriam nortear todas as ações. 

Nesse sentido, a atuação do profissional de Serviço Social deve priorizar a redução do preconceito e contribuir para a emersão de uma sociedade em que as pessoas se tratem como iguais.

A edição 2011 da Semana do Serviço Social da Unipac Vale do Aço, que será realizada nos dias 17 e 18 de maio, chega com essa proposta. Com o slogan “Assistente social: profissional das diferenças”, o evento, a partir das 19h, apresentará aos graduandos e à comunidade os espaços de atuação do assistente social, como por exemplo, nos Centros Especializados de Assistência Social (CREAS).

A programação do evento, segundo a coordenadora do curso de Serviço Social da instituição, Lorena Gomes de Melo, contará com mesa-redonda, oficinas, que abordarão os temas homofobia, saúde mental e preconceito; cine comentado e outras atividades. “A proposta do curso é convidar um militante de cada área para participar da semana com o intuito de que os alunos compreendam a importância da articulação da sociedade civil na efetivação dos direitos”, destaca.

Equiparação

Para Lorena Melo, a oficina “O corpo travestido e a homofobia em debate” poderá gerar produtivas discussões, visto a recente decisão do Supremo Tribunal Federal. A instância de poder reconheceu, em um julgamento histórico, no último dia 5, a equiparação da união homossexual à heterossexual. Isso significa que não há qualquer diferença entre as relações de homossexuais e heterossexuais.

Na prática, a decisão dá aos casais homossexuais uma segurança jurídica em relação a alguns direitos como pensão, herança, compartilhamento de planos de saúde. Mesmo assim, alguns casais poderão ter de recorrer à Justiça para que seus direitos sejam reconhecidos.

A oficina, programada para a quarta-feira (18), das 19h30 às 21h, será conduzida pela coordenadora do curso de Educação Física da Unipac Vale do Aço e autora do livro “Corpo Travestido”, Marilaine de Cássia. O militante Juliano Fernandes também participará da atividade.

Na programação, constam ainda as oficinas “Desafiando as diferenças: o preconceito em debate”, coordenado pela assistente social do Centro de Controle de Doenças Infecto-contagiosas, Andréia Carla Souza; e “50 anos da história da loucura: um caminho de lutas e desafios”, com a docente e mestre em Serviço Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Adriene Paiva Araújo Horta. Na data também será comemorado o Dia Nacional da Luta Antimanicomial, fato que torna o debate sobre a loucura ainda mais oportuno.

Programação
Semana do Serviço Social

17/05  
Sala 409 - das 19h20 às 21h

Mesa-redonda: “As demandas e o trabalho interdisciplinar no CREAS: as particularidades do município de Coronel Fabriciano”

Profissionais participantes: Luhana Fontes G. Oliveira, coordenadora do CREAS; Hugo Carvalho Cassimiro, advogado; Flávia Félix de Carvalho Silva, assistente social; Jane Maria Silva Batista Morais, assistente social; e Bruna de Freitas Santos, psicóloga.
Mediadora: Adriene Paiva Araújo Horta
Apoio: Nirciene Quintão de Assis Corrêa

Sala 409 – das 21h20 às 23h

Cine Comentado - “As corporações: impactos para o sistema financeiro e a classe operária”. Filme: The Corporation – 2004 – 145 min
Debatedor: Moisés Arimatéia Matos, docente do curso de Serviço Social da Unipac Vale do Aço.
Mediadora: Nirciene Quintão de Assis Corrêa
Apoio: Valdirene Firmino Pacheco

18/05
Sala 225 – das 19h30 às 21h

Oficina 1: “O corpo travestido e a homofobia em debate”
Oficineiros: Marilaine de Cássia, coordenadora do curso de Educação Física da Unipac e autora do livro “Corpo Travestido”; e Juliano Fernandes, militante.
Mediadora: Ana Paula Magalhães Leite

Sala 125 – das 19h30 às 21h

Oficina 2: “Desafiando as Diferenças: o preconceito em debate”
Oficineira: Andréia Carla Souza, assistente social do Centro de Controle de Doenças Infecto-Contagiosas do município de Ipatinga.
Mediadora: Nirciene Quintão de Assis Corrêa

Sala 412 – das 19h30 às 21h

Oficina 3: “50 anos da história da loucura: um caminho de lutas e desafios”
Oficineira: Adriene Paiva Araújo Horta, mestre em Serviço Social pela UFJF e docente do curso de Serviço Social da Unipac.
Mediadora: Valdirene Firmino Pacheco

Laboratório de Educação Física – das 21h20 às 23h

Atividade de Integração para docentes e discentes do curso de Serviço Social da Unipac Vale do Aço.