segunda-feira, 4 de março de 2013

Mercado de trabalho para farmacêuticos tem novas possibilidades

Uma recente publicação do Ministério do Trabalho e Emprego significou uma grande conquista para o farmacêutico, tornando o mercado de trabalho ainda mais promissor. Trata-se da atualização na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO/Ministério do Trabalho), documento que reconhece, nomeia e codifica as ocupações existentes no Brasil.

De acordo com a atualização, a atuação do farmacêutico contempla as seguintes ocupações: farmacêutico, farmacêutico analista clínico; farmacêutico de alimentos; farmacêutico em práticas integrativas e complementares; farmacêutico em saúde pública; farmacêutico industrial; farmacêutico toxicologista; e farmacêutico hospitalar e clínico. Entre estas oito ocupações, a CBO ainda lista mais de cem títulos sinônimos (confira a íntegra do documento no site (http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/pesquisas/BuscaPorTitulo.jsf).

De acordo com a descrição sumária, da CBO, o farmacêutico realiza ações específicas de dispensação de produtos e serviços farmacêuticos. Pode produzir esses produtos e serviços em escala magistral e industrial. Também realiza ações de controle de qualidade de produtos e serviços farmacêuticos, gerenciando o armazenamento, distribuição e transporte desses produtos. Desenvolve produtos e serviços farmacêuticos, pode coordenar políticas de assistência farmacêutica e atua na regulação e fiscalização de estabelecimentos, produtos e serviços farmacêuticos. Realiza análises clínicas, toxicológicas, físico-químicas, biológicas, microbiológicas e bromatológicas. Pode realizar pesquisa sobre os efeitos de medicamentos e outras substâncias sobre órgãos, tecidos e funções vitais dos seres humanos e dos animais.
IMPORTÂNCIA
“A atualização é uma grande conquista de toda categoria e se fazia necessária, e fundamental para a atuação do farmacêutico. O documento que define as ocupações do farmacêutico, representa, também, uma conquista para a sociedade. Com o reconhecimento do Ministério do Trabalho, o farmacêutico pode prestar seus serviços de saúde em atividades que grande parte da população desconhece, como na acupuntura, produção de alimentos, fitoterapia, segurança do trabalho e muito mais”, comentou o presidente do Conselho Federal de Farmácia (CFF), Walter Jorge João.