quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Unipac inaugura sala de aula baseada em Harvard


Com as mudanças sociais e culturais, principalmente relacionadas à tecnologia, o processo de aprendizagem tem passado por grandes transformações. Com base nessa constatação e com inspiração no modelo norte-americano utilizado pela Universidade de Harvard e pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), a Unipac Vale do Aço inaugurou na última sexta-feira, 12, a Sala de Aprendizagem Ativa.

A inauguração contou com a participação de representantes da faculdade, educadores, gestores de escolas do Sistema Público de Ensino e imprensa local.  Durante a inauguração, a especialista educacional Débora Guerra discutiu e interagiu com os presentes sobre as novas dinâmicas da educação contemporânea.

Débora Guerra, conhecedora das experiências norte-americanas, ressaltou a importância de a Unipac, como instituição brasileira, estar atenta às boas práticas adotadas por faculdades do exterior. “Estas universidades (Harvard e MIT) têm inovado seus métodos de ensino, procurando adequá-los para que possam explorar os avanços das tecnologias educacionais, com foco na maior aprendizagem dos alunos. Com certeza, a educação do Vale do Aço ganha muito com esse espaço interativo de ensino”, pontuou.

A única no Vale do Aço


A Unipac Vale do Aço é uma das pioneiras no país a adotar o modelo de Sala de Aprendizagem Ativa e a única no Vale do Aço a adotar essa metodologia de ensino.


A sala


Equipada com aparelhos multimídia de última geração, distribuídos de modo a possibilitar o atendimento em rede dos alunos, a aulas realizadas na Sala de Aprendizagem Ativa utilizam metodologias que favorecem o aspecto interativo dos alunos, potencializando a relação ensino-aprendizagem.

A primeira diferença em relação ao modelo de sala de aula convencional e que salta aos olhos é a organização dos alunos: não há enfileiramento de carteiras voltadas para um único professor no quadro. Os graduandos são organizados em grupos de discussão e o professor circula entre as mesas, para acompanhar atividades e tirar dúvidas.

“Na aprendizagem ativa, o aluno assume uma postura mais participativa, na qual resolve problemas, desenvolve projetos e, com isto, cria oportunidades para a construção de conhecimento”, resumem os diretores acadêmicos Júlio César Alvim e Eliane Neves, acerca dos diferenciais do modelo. 
Os modernos equipamentos e a disposição da Sala de Aprendizagem Ativa chamaram bastante a atenção de Priscila Oliveira Santos, aluna do 4º período de Engenharia de Produção. Ela destacou que a disponibilização on-line do material, anteriormente às aulas, permite aos alunos melhor se preparar e apreender a disciplina. “Na prática, o modelo, por meio de uma interação significativa entre os alunos, oportuniza uma maior compreensão do conteúdo. Principalmente, no momento de retirada de dúvidas, em que o retorno do professor é mais dinâmico”, explicou.

Coordenadora do Núcleo de Estudos On-line e gestora do projeto, a professora Luciana Ulhôa explicou que no modelo de aprendizagem ativa, o professor coloca a sua experiência e o seu conhecimento a serviço da criação de situações de aprendizagem nas quais o aluno deverá construir, a partir de suas experiências, de suas concepções prévias, e da interação com seus colegas e com o professor, o novo conhecimento.

Leia mais sobre o assunto aqui